Ajude a promover o Raphamundi no Facebook

O novo PS4, conheça um pouquinho dele

Sabemos que ele tem um botão para compartilhar vídeos e imagens, um painel de toque e um sensor de movimento iluminado na parte de trás, parecido com a bolinha vergonhosa do PS Move. Mas ninguém do público ou imprensa chegou a tocar no novíssimo DualShock 4. Sentir seu peso, o encaixe da mão no controle, a resistência dos analógicos e dos botões ou a eficiência do painel de toque. Então fica difícil saber se ele vai ser mesmo bom.

A não ser que você esteja disposto a confiar no que a Sony diz. O Editor do Kotaku US, Stephen Totilo, conversou com Shuhei Yoshida, chefão da Sony Worldwide Studios, sobre os diversos aspectos do DualShock 4. Como era de se esperar, Yoshida garante que o controle está melhor do que seu antecessor em todos os aspectos. Vamos ver o que ele tem a falar sobre cada uma dessas melhorias.

O painel de toque

Untitled-2

A tela é pequena e pode ser alcançada facilmente usando os polegares durante o jogo. Yoshida afirma que os controles de toque não estarão lá para substituir os botões, mas sim para complementá-los.

Você pode acessar menus mais facilmente usando ela, e gestos conhecidos dos usuários de Notebook, como “pinçar” a tela para dar zoom, estarão disponíveis. O painel de toque também é clicável, o que significa que ele pode servir simplesmente como um grande botão central em certos casos.

Yoshida diz que a ênfase do painel de toque será em comandos simples, como rolar páginas de texto ou navegar por menus, mas também será possível usar o controle como um touchpad, com os dedos indicadores. Isso me soa um tanto desengonçado, mas, como sempre, vamos depender mais dos desenvolvedores de jogos do que da Sony para vermos boas maneiras de utilizar o painel.

Os gatilhos

original (1)

Os gatilhos R2 e L2 do controle do PlayStation 4 serão maiores e mais côncavos do que os do Dual Shock 3. Todos nós sabemos como era difícil usar os gatilhos de maneira analógica no PS3, e Yoshida concorda com isso. “Ou você estava apertando, ou não estava. Não havia meio-termo”. De acordo com o executivo, os gatilhos do DS4 serão muito mais analógicos, respondendo melhor aos mais variados níveis de pressão. Uma referência de comparação para os novos gatilhos usada por Yoshida foi o botão T do PS Move. A outra foi o controle do Xbox 360. É sério.

Os analógicos

Untitled-1

A disposição dos analógicos no Dual Shock 4 é bastante parecida com a do DS3, o que funciona bem para alguns tipos de jogos mas nem tanto para outros. Mesmo assim, os novos analógicos trazem algumas mudanças importantes. A primeira delas – e estamos agradecendo a todos os deuses do Olimpo por isso – é que o topo de ambos os direcionais são côncavos. Dedos escorregando do analógico? Nunca mais.

Outro ponto importante citado por Yoshida é que os analógicos do DS4 serão muito mais precisos do que os do DS3. A “zona morta”, em que não há resposta do controle, no centro do analógico será muito menor, e responderá bem melhor a movimentos menores e mais sutis. Isso é algo que só conseguiremos perceber quando jogarmos alguma coisa no controle, mas o DualShock 3 realmente não tinha muita sensibilidade na região central dos seus analógicos.

As pequenices

Untitled-1
Além disso tudo, temos o botão Share, um alto-falante embutido e uma “barra iluminada” na base traseira do controle. O alto-falante vai funcionar mais ou menos como o alto-falante do controle do Wii, oferecendo feedbacks sonoros para o jogador (e muito provavelmente diminuindo o tempo de bateria do controle).

O botão Share é bastante importante. Ele substitui o redundante Select, e vai servir para o jogador compartilhar vídeos e fotos de sua jogatina com os amigos, acompanhando a nova filosofia da Sony de transformar jogos em algo verdadeiramente social. A barra iluminada vai funcionar de forma semelhante à bolinha brilhante na ponta do PS Move: uma câmera irá detectar os movimentos do controle através da luz emitida, então podemos esperar por usos semelhantes ao que víamos com o falecido Six Axis no começo da vida do PlayStation 3.

Além disso, a barra pode mudar de cor para oferecer feedback aos jogadores, facilitando na hora de identificar qual controle está controlando o quê nas partidas multiplayer locais ou avisando quando você está com pouca vida e coisas do gênero.

Ah, e você vai poder carregar o novo controle enquanto o PS4 estiver em modo standby. Glória, glória, aleluia.
Mesmo com todas as explicações de Yoshida, nada vai substituir o teste do toque. O DualShock 4 é bem bonito, com toda a certeza, mas não é exatamente beleza que buscamos em um controle de videogame. Ele é a parte mais importante de qualquer console, que nunca vai juntar pó e que você sempre vai ter perto de você. Para saber se o DualShock 4 vai ser bom, vamos ter que esperar para pegá-lo nas nossas mãos e torcer para que o Yoshida não esteja de papo furado.


Via Kotaku Brasil :D

0 comentários:

Postar um comentário

1 - Comentários com qualquer tipo de link serão deletados, mesmo que o link seja relacionado ao conteúdo do post.

2 - Palavrões: Use com moderação!